Iprevi - Instituto de previdencia social dos servidores municipais de Ivinhema

10/01/2018 - 14:26 | Economia

Inflação termina 2017 em 2,95%, abaixo do piso da meta pela 1ª vez

Inflação termina 2017 em 2,95%, abaixo do piso da meta pela 1ª vez

Inflação termina 2017 em 2,95%, abaixo do piso da meta pela 1ª vez

DE SÃO PAULO
DO RIO

10/01/2018 08h56 - Atualizado às 11h23

 
 

A inflação encerrou o ano de 2017 em 2,95%, divulgou o IBGE nesta quarta-feira (10). O valor, que corresponde ao índice acumulado no ano, ficou abaixo do piso da meta do Banco Central, de 4,5% com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual.

O descumprimento da meta em 2017 já era esperado pelo mercado. Com o resultado, o presidente do BC, Ilan Goldfajn, deverá enviar uma carta ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicando por que a inflação não ficou dentro do estipulado.

De acordo com o BC, a carta será divulgada nesta quarta às 17h30. "Parte do regime de metas para a inflação no Brasil, a carta aberta é um instrumento pelo qual o Banco Central presta contas à sociedade sobre o cumprimento das metas fixadas pelo CMN [Conselho Monetário Nacional]", afirmou a instituição, em nota.

Será a primeira vez que ocorre tal situação desde que foi criado o sistema de metas de inflação, em 1999. Na ata da última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) publicada, publicada em 12 de dezembro do ano passado, o BC culpou os alimentos pelo desvio da meta.

O resultado acumulado do ano foi o mais baixo desde 1998. Foi também a primeira vez desde 1999 que a inflação no ano ficou abaixo do piso da meta do governo, de 3%.

Entre os efeitos econômicos da inflação baixa, estão maior poder de compra da população e possibilidade de redução da taxa de juros. Veja cinco consequências da desaceleração da alta de preços para o seu bolso.

     
 

Segundo o IBGE, foi o setor de alimentos e bebidas, que compõem cerca de 25% das despesas das famílias, o que mais contribuiu para que o IPCA ficasse abaixo da meta.

Os alimentos recuaram 4,85% em 2017, com destaque para as frutas (-16,52%), que tiveram o maior impacto negativo (-0,19 p.p.) no índice geral.

Segundo o gerente do Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor, Fernando Gonçalves, a queda do preço dos alimentos foi consequência da produção agrícola, que teve uma safra cerca de 30% superior a 2016.

"Essa situação levou o consumidor a pagar mais barato (-1,87%) do que no ano anterior. É a primeira vez que o grupo apresenta deflação desde a implementação do Plano Real", diz Gonçalves.

 

Ainda segundo o IBGE, a queda nos preços dos alimentos ocorreu principalmente por conta dos alimentos para consumo em casa.

"Com 15,67% de peso [no índice], estes alimentos caíram 4,85%, enquanto a alimentação consumida fora de casa, que pesa 8,88%, subiu 3,83%", afirmou o órgão.

Os alimentos ficaram mais baratos no ano em todas as regiões pesquisadas, variando de queda de 0,21% em Brasília a 4,28% em Belém. Em São Paulo, a redução foi de 0,47%, enquanto no Rio a queda foi de 0,91%.

A queda dos preços dos alimentos compensou as altas recentes dos chamados preços administrados, que são aqueles cujos reajustes são definidos por governos, como gasolina e energia elétrica.

Segundo o IBGE, 7 das 10 maiores altas do IPCA foram em produtos e serviços de preços administrados.

Segundo Gonçalves, há expectativa de que a safra deste ano seja um pouco menor do que a observada em 2017. "Os preços estão voltando a se realinhar, a economia está começando a voltar, assim como os empregos. Os indicadores estão voltando a patamares normais", disse Gonçalves.

Para 2018, a expectativa de analistas é que a inflação continue sob controle.

O INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), também divulgado pelo IBGE nesta quarta, encerrou o ano acumulado em 2,07%. O índice é utilizado como parâmetro para reajustes salariais, inclusive do salário mínimo, que com esse resultado ficou abaixo da inflação observada.

ALTAS

Enquanto alimentos caíram, outros itens mostraram altas. Os que mais influenciaram o aumento da inflação foram habitação (6,26%), saúde e cuidados pessoais (6,52%) e transportes (4,10%).

"Na habitação, as principais influências da alta vieram de produtos como o gás de botijão (16%), a taxa de água e esgoto (10,52%) e a energia elétrica (10,35%)", informou o IBGE, que atribui a situação, em parte, ao reajuste de 84,31% nas refinarias, que contribuiu para o aumento no preço do gás de cozinha vendido em botijões de 13kg.

 

O setor de saúde e cuidados pessoais foi influenciado pelos planos de saúde, que ficaram 13,53% mais caros, e dos remédios (4,44% de aumento).

A gasolina subiu 10,32%, contribuindo para a inflação dos transportes. Em 2017, o combustível foi afetado pelo reajuste de PIS/Cofins, além de ter tido 115 reajustes nos preços nas refinarias, com aumento acumulado de 25,49% de 3 julho a 28 de dezembro de 2017 (final da coleta do IPCA de dezembro), dentro da nova política de preços da Petrobras.

DEZEMBRO

Em dezembro, o IPCA ficou em 0,44%, a maior variação mensal de 2017, principalmente por causa dos alimentos, que subiram 0,54% no período, e dos transportes, com alta de 1,23%.

Com a alta de dezembro, os alimentos encerraram sete meses seguidos de queda. O IBGE atribui a variação à alimentação consumida em casa, com alta de 0,42%.

"Apesar de alguns produtos terem caído de preços, como o feijão-carioca (-6,73%) e o leite longa vida (-1,43%), outros, também importantes na mesa dos brasileiros, exerceram pressão contrária, como as carnes (1,67%), as frutas (1,33%), o frango inteiro (2,04%) e o pão francês (0,67%)", afirmou o órgão.

A alimentação fora de casa subiu 0,74% no mês.

Passagens aéreas também ficaram mais caras, com alta de 22,28%, e o litro da gasolina subiu 2,26%.

"Juntos, com impacto de 0,18 p.p., estes dois itens representaram 41% do IPCA de dezembro", disse o IBGE.

O grupo habitação ficou 0,4% mais barato, com impacto para baixo por conta da redução de 3,09% na conta de luz. No mesmo grupo, porém, houve alta de 1,09% no botijão de gás.

Considerando as regiões, São Paulo foi onde houve a maior inflação em dezembro: 0,62%, contra queda de 0,18% em Belém.

     
 
     
 

 

Últimas

RSS

  1. Donald Trump em 2017

    Martin Wolf: A economia mundial vai muito bem, já a política...

    O mundo no começo de 2018 oferece um contraste entre uma política deprimente e economia em...

    10/01/2018 15h15
  2. In this Wednesday, March 18, 2015, photo the Uber app displays on a smart phone cars available for a pick up in downtown Manhattan. New York City’s storied yellow cabs are taking a back seat to Uber now that the ride-sharing app has more vehicles registered in the city than the total number of taxis. (AP Photo/Mary Altaffer) ORG XMIT: NYMA103

    Uber paga até US$ 3 mi para encerrar ação coletiva de motoristas de NY

    A Uber concordou em pagar até US$ 3 milhões (R$ 9,7 milhões) para encerrar uma ação coletiva...

    10/01/2018 13h56
  3. Consumidora em farmácia; Brasil Pharma pretende vender duas redes de drogarias por R$ 1,2 bilhão

    Com dívidas de mais de R$ 1 bi, Brasil Pharma pede recuperação judicial

    A Brasil Pharma, uma das grandes empresas de varejo farmacêutico do país, com dívidas de mais de R$...

    10/01/2018 13h11
  4. Mercados de pequeno porte

    Crédito do BNDES cresce para pequenas e médias empresas

    O BNDES tem tentado fugir da pecha de "banco das grandes corporações" e amplia o crédito às micro,...

    10/01/2018 12h00
  5. Conselho de administração do BNDES analisará devolução de R$ 130 bilhões em 2018

    Inflação e mudanças em produtos reduziram desembolsos do BNDES

    A queda de 19% nos desembolsos do BNDES em 2017 foi influenciada também pela inflação e mudanças...

    10/01/2018 12h00
  6. Presidente Michel Temer sanciona novas regras do Fies durante evento no Palácio do Planalto, em Brasília, nesta quinta

    Extinção de 60 mil cargos públicos mira datilógrafos e digitadores

    Em decreto publicado no "Diário Oficial da União" nesta quarta-feira (10), o governo extinguiu 60,9...

    10/01/2018 11h47
  7. O presidente Michel Temer (à esq.) ao lado de líderes do Brics nesta segunda (4)

    Santander Brasil e banco dos Brics fazem parceria para infraestrutura

    O Santander Brasil e o NDB (Novo Banco de Desenvolvimento), o banco dos Brics, assinaram nesta...

    10/01/2018 10h40
  8. Trabalhadores ambulantes de alimentação

    Reajuste do salário mínimo fica abaixo da inflação

    O reajuste do salário mínimo ficou abaixo da inflação de 2017, divulgada nesta quarta-feira (10)...

    10/01/2018 09h25
  9. Consumo, o Retorno

    Veja 5 efeitos econômicos da inflação baixa no seu bolso

    A inflação encerrou 2017 em 2,95%, divulgou o IBGE nesta quarta-feira (10), abaixo do piso da meta...

    10/01/2018 09h10
  10. Consumidores fazem compra em supermercado em Vitória

    Inflação deve seguir comportada em 2018 mesmo sem ajuda de alimentos

    O grande responsável pela inflação baixa em 2017 foi mesmo o grupo alimentação, trajetória que,...

    10/01/2018 09h06
Publicidade
Publicidade
  1. 10/01/2018
    1. 08h56Inflação termina 2017 em 2,95%, abaixo do piso da meta pela 1ª vez
    2. 08h49Emergentes vão puxar crescimento global em 2018, diz Banco Mundial
    3. 07h00Venezuela paga US$ 262 milhões ao Brasil e evita calote
    4. 02h30Mercado Aberto: OSs de saúde pressionam Senado por aprovação de nova regulação do setor
    5. 02h00Com menor demanda, desembolsos do BNDES caem 19% em 2017
    6. 02h00Temer oferece R$ 10 bi em obras em troca de aprovação da reforma
    7. 02h00TST vai decidir se reforma trabalhista só afeta novo contrato
    8. 02h00'Compra da 99 por chineses é quebra de hegemonia da Uber', diz diretor da Cabify
    9. 02h00Alexandre Schwartsman: Empurrarmos nossos problemas com a barriga, à espera de d. Sebastião
    10. 02h00Vaivém das Commodities: Carnes, soja e milho fazem cooperativa exportar 20% mais em 2017
    11. 02h00Vinicius Torres Freire: Temer ameaça economia com lambança na política
    12. 02h00Maria Inês Dolci: Dois trilhões de reais são expropriados do consumidor brasileiro
  2. 09/01/2018
    1. 22h22Temer sanciona Funrural com veto a desconto de 100% em multa e encargos
    2. 21h48Usuários de Windows antigos vão sentir performance pior com correção de falha em chip
    3. 21h37Justiça suspende demissão de professores na Metodista
    4. 19h42Mercado Aberto: Maior acionista individual da Oi quer reverter homologação de recuperação judicial
    5. 19h33Ford anuncia parceria com Lyft e promete conectar toda a frota até 2019
    6. 19h23Maggi compra fazenda por US$ 330 mi na maior negociação de sua empresa
    7. 18h43Após 11 altas, Bolsa brasileira fecha em baixa em dia de realização de lucros
    8. 18h10Temer assina decreto que extingue 60,9 mil cargos públicos vagos
  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. 4
  5. 5
Publicidade

folhainvest

Ao vivo: acompanhe a movimentação do mercado financeiro no liveblog

Colunas

  1. Maria Inês DolciMaria Inês Dolci

    Quem não viaja pode aproveitar cidade menos cheia

  2. Mercado AbertoMercado Aberto

    Nova Previdência tem 30% de chance de sair em fevereiro

  3. Vinicius Torres FreireVinicius Torres Freire

    Temer faz artes na política

Fique ligado

 Valdecir Galor/SMCS no dia 6 de janeiro

Redução em idade mínima de saque do PIS/Pasep entra em vigor

intel

Tire dúvidas sobre falha que afeta quase todos os PCs e celulares

 Hamad I Mohammed/Reuters reconheceu lentidão

Apple dá desconto de R$ 300 na troca de bateria do iPhone

veículos

Estado de SP deixa de notificar IPVA por carta; veja como consultar

 Jardiel Carvalho/Folhapress pacotes

Entra em vigor exigência de nota fiscal em encomendas; entenda

Publicidade

Estúdio Folha

 

Blogs

  1. Plano de NegóciosPlano de Negócios

    Empresas da periferia de SP terão programa de aceleração

  2. De grão em grãoDe grão em grão

    Gestor afirma que ações devem subir

Indicadores

Cotação dos índices econômicos

Atualizado em 10/01/2018 Fonte: CMA
Bovespa -0,48% 78.482 (14h43)
Dolar Com. -0,15% R$ 3,2420 (14h46)
Euro +0,79% R$ 3,89150 (14h00)

Calculadoras

Aplicativo Uber próximo a uma placa de taxi Kai Pfaffenbach - 15.set.2014/Reuters Economize

Carro, táxi, Uber ou Zazcar: veja o que vale a pena para o seu bolso

Cédulas de real Marcos Santos/USP Imagens investimentos

Calculadora da fortuna: confira quais aplicações financeiras rendem mais

redes sociais

Em Mercado

  1. 1

    Reajuste do salário mínimo fica abaixo da inflação

  2. 2

    Com dívidas de mais de R$ 1 bi, Brasil Pharma pede recuperação judicial

  3. 3

    TST vai decidir se reforma trabalhista só afeta novo contrato

  4. 4

    Extinção de 60 mil cargos públicos mira datilógrafos e digitadores

  5. 5

    Inflação termina 2017 em 2,95%, abaixo do piso da meta pela 1ª vez

Veja a versão digital da Folha

Experimente a edição digital

Capa

Envie sua notícia

Siga a folha

Publicidade Longe da Crise

Livraria da Folha

A Elite do Atraso - Da Escravidão à Lava Jato
Jesse Souza
De: R$ 44,90
Por: R$ 38,90
Comprar
História da Riqueza no Brasil
Jorge Caldeira
De: R$ 69,90
Por: R$ 66,90
Comprar
A Moeda e a Lei
Gustavo Franco
De: R$ 99,90
Por: R$ 95,90
Comprar
Adeus, Aposentadoria
Gustavo Cerbasi
De: R$ 39,90
Por: R$ 37,90
Comprar

 

 
 

Temas relacionados

 

Livraria da Folha


voltar