12/12/2017 - 10:49 | Previdência

Campanha contra nova Previdência vai usar exemplos do Planalto

Campanha contra nova Previdência vai usar exemplos do Planalto

Campanha contra nova Previdência vai usar exemplos do Planalto

FÁBIO FABRINI
LAÍS ALEGRETTI
DE BRASÍLIA

12/12/2017 02h00

 
 

Como outros de sua geração, o presidente Michel Temer e dois de seus principais ministros obtiveram aposentadoria ou pensão vitalícia em condições vantajosas que, agora, são chamadas de privilégios até pelos beneficiados por essas antigas regras.

O sindicato dos servidores do Congresso vai bater na tecla desse passado: prepara uma campanha contra a reforma falando dos aposentados do Planalto.

REFORMA DA PREVIDÊNCIA
Veja notícias sobre o tema

De fato, Temer se aposentou aos 58 anos, no topo da carreira de procurador do Estado de São Paulo. A remuneração bruta soma R$ 45 mil no Estado, mais R$ 30,9 mil no governo federal (como presidente). Com o abate-teto e outras deduções, os ganhos líquidos em outubro foram de R$ 24,8 mil, quase cinco vezes o teto do INSS.

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, recebe aos 73 anos uma pensão pelos quatro anos como governador do Rio (de 1987 a 1991). O benefício, de caráter vitalício, está em R$ 19,6 mil brutos (R$ 15,5 mil líquidos). Foi obtido em abril de 2002, quando ele tinha 57 anos. O pagamento não está atrelado a contribuições.

A pensão veio dois meses antes de uma emenda à Constituição do Estado ser aprovada, acabando com a benesse para casos futuros.

Moreira tem ainda remuneração bruta de R$ 30,9 mil no Planalto. Com o abate-teto e outras deduções, recebeu R$ 7,4 mil líquidos em outubro.

Eliseu Padilha (Casa Civil) está desde 1999, quando tinha 53 anos, na folha do extinto Instituto de Previdência dos Congressistas. Após vários mandatos, recebe R$ 19,3 mil brutos (R$ 14,3 mil líquidos). Tem ainda a aposentadoria obtida em 1998, aos 52, no INSS, de R$ 2.700. No Executivo, como ministro, o salário é de R$ 30,9 mil brutos (R$ 9.000, com descontos).

O Planalto disse que o presidente cumpriu "todas as exigências legais" da época e disse que o fato de o presidente estar trabalhando aos 77 anos demonstra que a longevidade no país aumentou, o que endossa a revisão na Previdência. Moreira alegou que a pensão que recebe vem sendo atingida por atrasos, assim como servidores do Rio. Padilha disse, em nota, que a aposentadoria inicialmente obtida na Câmara foi suspensa nos períodos em que, a posteriori, ele exerceu mandatos de deputado.

OUTROS TEMPOS

Defensores da reforma no governo se aposentaram antes dos 60 anos

  Pedro Ladeira/Folhapress  
BRASILIA, DF, BRASIL, 27-07-2017, 12h00: O ministro chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, durante entrevista à Folha em seu gabinete, no Palácio do Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress, PODER) ***ESPECIAL*** ***EXCLUSIVO***
Eliseu Padilha

ELISEU PADILHA

Aposentado aos 52 anos pelo INSS por tempo de contribuição: R$ 2.700. Com contribuição como prefeito e deputado, recebe R$ 19,3 mil do Instituto de Previdência dos Congressistas

  Jorge Araujo/Folhapress  
São Paulo SP Brasil 08 08 2017 O presidente Michel Temer em São Paulo na Cerimônia de Lançamento do PRODULOTE - Produção de Lotes Urbanizados MERCADO. Jorge Araujo Folhapress 703 ORG XMIT: XXX
O presidente Michel Temer

MICHEL TEMER

Após 28 anos de contribuição, o presidente se aposentou aos 58 no topo da carreira de procurador do Estado de São Paulo, com uma remuneração bruta de R$ 45 mil

  Alan Marques/Folhapress  
BRASÍLIA, DF, BRASIL, 03.02.2017.O ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Wellington Moreira Franco, participa de cerimõnia de sua posse no Palácio do Planalto. (FOTO Alan Marques/ Folhapress) PODER
Moreira Franco

MOREIRA FRANCO

Recebe desde os 57 anos pensão vitalícia por ter sido governador do Rio por quatro anos, de 1987 a 1991. O benefício, que não está atrelado a contribuições, é hoje de R$ 19,6 mil brutos

 
 

Temas relacionados

 

Livraria da Folha


voltar