05/12/2017 - 12:04 | Economia

Petrobras fecha empréstimo US$5 bi com China e acerta fornecimento de petróleo

Petrobras fecha empréstimo US$5 bi com China e acerta fornecimento de petróleo

A Petrobras informou nesta terça-feira (5) que assinou na véspera um contrato de financiamento de US$ 5 bilhões com o China Development Bank (CDB), com vencimento em 2027, ao mesmo tempo em que anunciou pré-pagamento do saldo devedor de US$ 2,8 bilhões de um empréstimo contratado com o banco em 2009.

A operação faz parte do plano da empresa de melhorar o perfil da dívida, a maior de uma petroleira no mundo. O endividamento líquido da empresa somou R$ 279,2 bilhões ao final do terceiro trimestre, quando a empresa apontou aumento do prazo médio de pagamento.

O acordo com o CDB prevê o desembolso de metade do valor total em dezembro de 2017 e da outra metade em janeiro de 2018, quando também ocorrerá o pré-pagamento do saldo devedor referente ao empréstimo contratado em 2009 com o banco, informou a petroleira em nota.

A Petrobras prevê captações de US$ 22 bilhões e pagamentos de amortizações de US$ 31 bilhões em 2017, de acordo com estimativa revisada em meados do mês passado. A petroleira previa anteriormente US$ 13 bilhões em captações e US$ 21 bilhões em amortizações para este ano.

As transações visam trazer conforto financeiro para a empresa em 2018, quando provavelmente haverá mais volatilidade nos mercados devido às eleições.

FORNECIMENTO DE PETRÓLEO

Além da operação bancária, a Petrobras anunciou assinatura de contrato comercial com a Unipec Asia Company, estabelecendo o fornecimento preferencial de 100 mil barris de óleo equivalente por dia, atendidas as condições de mercado, pelo prazo de 10 anos.

Simultaneamente, haverá o encerramento antecipado do contrato comercial assinado com a Unipec Asia Company em 2009, com vencimento em 2019, para fornecimento preferencial de até 200 mil barris de óleo equivalente por dia.

 
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

 
 
MAIS DO G1

voltar