31/10/2017 - 14:20 | Economia

O que é economia?

O que é economia?

O que é economia?

FÁBIO TERRA

COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Crescimento econômico! Política econômica! Situação econômica! Nos jornais, sites, na televisão: qualquer coisa envolvendo economia é sempre destaque.

O PIB, o dólar, a inflação, o superavit, a taxa de juros, a balança comercial, o lucro de uma grande empresa.

Mas, o que é economia?

Viajemos pela lógica da palavra economia. Esta palavra tem origem grega e é uma junção de duas palavras: oikos e nómia. Oikos, que também está em ecologia, entendamos como casa. Nómia significa um conjunto de regras, de leis. Regras e leis, por sua vez, servem para organizar, regular, alguma coisa. Logo, temos: casa e conjunto de regras.

Ficou confuso? Então, viajemos pela lógica mais um pouco.

Casa é patrimônio. Patrimônio é riqueza. Já conjunto de regras permite que as coisas sejam organizadas e, assim, administradas.

Chegamos, assim, à noção de economia como a administração da riqueza.

Mas, podemos ir além. O que seria, neste caso, administração? Uma boa resposta é organização da forma de produzir e distribuir.

Logo, podemos entender economia como a forma pela qual se dá a produção e a distribuição da riqueza.

É importante lembrar que é a produção que gera a riqueza. Por isso, a riqueza de um país é chamada de Produto Interno Bruto, o popular PIB.

Para teorizar a produção e a distribuição de riqueza, diferentes cientistas econômicos lapidaram sua definição ao longo do tempo.

A mais famosa e que serve largamente para definir economia hoje em dia foi dada por Lionel Robbins em 1932, para quem a economia são as formas pelas quais o comportamento humano lida com meios escassos.

Por isso, desde Robbins a economia é amplamente entendida como a ciência da alocação dos recursos escassos.

Alocação, neste sentido, pode ser entendida como o que produzir com os recursos disponíveis e como distribuir essa produção para provocarmos o maior bem estar possível.

Destoando desta definição, John Maynard Keynes, em 1933, definiu a economia como uma economia monetária da produção. Como não poderia deixar de ser, nessa definição a economia continua sendo a produção e distribuição de riqueza. Contudo, Keynes entendia que o mais importante não era alocar recursos escassos, mas entender como fazer a moeda fluir do bolso do empresário para o processo produtivo, gerando emprego, renda e riqueza.

Portanto, ao ouvirmos crescimento econômico ou política econômica, sabemos que estão se referindo ao crescimento da produção e da riqueza ou ao que o governo está fazendo para auxiliar a produção e distribuição de riqueza em um país.

Ao mesmo tempo, vendo as diferentes definições dadas pelos teóricos ao termo economia, compreendemos por que os economistas divergem tanto em suas análises sobre a situação econômica, o crescimento econômico ou sobre a política econômica.

Eles só não divergem sobre a necessidade de crescer e distribuir a riqueza, pois isso é a economia.


voltar